Entregador na Alemanha era Ex-Ministro

0
75

Você sabia que ex-ministro do Afeganistão virou entregador na Alemanha?



A princípio, por anos, os afegãos são o segundo maior grupo de migrantes na Alemanha, depois dos sírios.

Sayed Sadaat, 50, era ministro do governo no Afeganistão.

Agora ele mora na Alemanha e de bicicleta entrega refeições na cidade de Leipzig, no leste da Alemanha



A viagem dura seis horas, de segunda a sexta-feira; e nos finais de semana, das 12h às 22h.

Aliás Sayed usa um uniforme laranja, característico de sua empresa, e a mochila com que carrega os pedidos de seus clientes.

Milhares de afegãos deixaram recentemente seu país após a retomada do Taleban em voos das forças da coalizão que ocuparam o país por 20 anos.

Portanto espera-se que ainda mais deles cheguem em contingentes ainda maiores nos próximos meses e anos.

A barreira do idioma

Então os afegãos são o segundo maior grupo de migrantes na Alemanha, depois dos sírios, há anos.

Desde 2015, cerca de 210.000 pedidos de asilo foram registrados no país europeu.



Sayed Sadaat chegou meses antes do colapso do governo de Cabul.

Ele foi ministro das comunicações em seu país de origem de 2016 a 2018.

Entretanto ele saiu porque estava cansado da corrupção governamental e havia encontrado trabalho como consultor no setor de telecomunicações.

Em 2020, a segurança no país começou a se deteriorar. “Então decidi ir”, diz ele.

E sua cidadânia?

Apesar de sua cidadania afegã e britânica, ele escolheu morar na Alemanha antes do Brexit no final de 2020.

Segundo ele, a maior economia da Alemanha na Europa oferece muitas oportunidades no setor.

Aliás é difícil encontrar trabalho sem saber alemão.

A pandemia de CV-19 e as medidas de controle não ajudaram a facilitar a educação.

Então ele agora passa quatro horas por dia estudando o idioma

Antes de andar de bicicleta para entregar mercadorias à empresa Liefarando.

Embora ganhe mais do que o salário mínimo na Alemanha (US $ 58 por hora)

Sadat ganha um modesto salário de 15 euros (cerca de US $ 92 por hora).

Ele diz que o dinheiro pode atender às suas necessidades. Como cidadão britânico, Sadat não pode reivindicar o status de refugiado ou benefícios.

O ex-ministro, que não quer falar sobre sua família no Afeganistão, diz que não se arrepende de sua decisão.

Como ele encara tudo isso

Então, o serviço de entrega diz que é “temporário” até que ele encontre outro emprego.

Com um sorriso no rosto, ele diz que seu trabalho o ajudou a viajar cerca de 1.000 milhas por mês.

Com a retirada da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) no Afeganistão, Sadat acha que a Alemanha pode ser útil.

O que está acontecendo no Afeganistão hoje

Atualmente 16.000 pessoas estão sendo deslocadas?

Desde que o Talibã invadiu a capital afegã, Cabul, e recapturou o país em 15 de agosto

Milhares de pessoas vêm tentando deixar a região por medo da ditadura entre 1996 e 2021.

Assim, os sites do TV Journal e do Radio Journal resumem o que está acontecendo no Afeganistão, um dos países mais conflituosos do mundo.

Como fica essa saída ?

O Pentágono relata que nas últimas 24 horas, cerca de 16.000 pessoas foram deslocadas do Afeganistão.

Portanto eles deixaram o país no aeroporto de Cabul, que não é controlado pelo Taleban.

Sendo assim o prazo para a saída dos extremistas era 31 de agosto.

Durante esse tempo, 11.000 das 16.000 pessoas deslocadas foram evacuadas pelo tráfego aéreo militar dos EUA, de acordo com o General Hank Taylor.

Ameaça?

Depois que os Estados Unidos cogitaram prorrogar o prazo para a retirada de pessoas do Afeganistão devido à situação caótica

O Talibã emitiu um alerta ao país norte-americano e aos aliados de que estariam expostos a “consequências” se a data de saída do Oriente Médio foi atrasado.

“Se os Estados Unidos ou o Reino Unido pedirem mais tempo para prosseguir com as retiradas, a resposta é não.

Ou terá consequências”, disse a porta-voz do Taleban, Suhail Shaheen, ao Sky News britânico.

* Fonte de Pesquisa: https://exame.com/mundo/como-o-ex-ministro-do-afeganistao-virou-entregador-na-alemanha/



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui