Foi liberado envio da vacina de Oxford para o Brasil

0
31

Foi liberado o envio da Vacina de Oxford para o Brasil



Graças a Índia que fez a liberação da vacina de Oxford para o Brasil, ela começará ser despachada amanhã.

Foi programado para sexta-feira os primeiros despachos para o Brasil e para o Marrocos. Segundo foi declarado pelo secretário das relações exteriores do país.

Portanto o Governo Brasileiro irá receber referente a 2 milhões de doses.

Essas doses que foram criadas pela Universidade de Oxford, são imunizantes contra o Corona vírus.



Juntamente com a farmacêutica AstraZeneca, e assim então foram fabricadas pelo fabricantes de vacinas do mundo.

Ele é responsável por produzir as vacinas de vários continentes.

Brasil fica a espera dessas vacinas

O Brasil segue firme na espera pela liberação desses 2 milhões de vacinas que foram adquiridas pela Fiocruz.

Todavia semana passada, foi até enviado um plano de retirada de materiais.



Mas ficou em Recife antes de cruzar o Atlântico por falta de confirmação do governo indiano de que o produto seria entregue.

O Brasil também espera realizar os esforços da China para produzir vacinas na Holanda, ameaçada de extinção.
De acordo com a Embaixada da China, “o máximo esforço” será feito para avançar “na garantia da segurança e proteção”.
A matéria-prima é necessária para a produção de vacinas da Fiocruz e do Instituto Butantan.

Poderia haver demora nessa entrega

A Fiocruz adiou a previsão de entrega das primeiras doses da vacina Oxford / AstraZeneca a serem produzidas no Brasil de fevereiro para março, com o atraso.

Portanto mudança dificultará ainda mais a implantação do plano nacional de vacinação contra o covid-19.
Que sofre com as incertezas quanto à importação de insumos para a produção do Coronavac.
O Butantan disse nesta quarta-feira que está realmente consumindo a quantidade de insumo para a produção da vacina Coronavac no Brasil.
Entretanto órgão do governo paulista já distribuiu o primeiro lote de seis milhões de doses para iniciar a vacinação no país, podendo entregar mais 4,8 milhões de unidades.
Depois, depende da matéria-prima chinesa para garantir novos embarques.
O Butantan disse nesta quarta-feira que estava consumindo a quantidade de insumo para a produção da vacina Coronavac no Brasil.
O Governador de São Paulo distribui essa grande quantidade de doses de doses para iniciar a vacinação no país, após um encontro de mais de 4,8 milhões de unidades.
Entretanto dependerá da matéria-prima chinêsa para garantir novos embargos.
*fonte de informação: https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2021/02/19/vacinacao-prefeitos-dizem-que-ministerio-decidiu-aplicar-nova-leva-sem-reservar-estoque-para-segunda-dose.ghtml

 

 



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui